A CASA DO SERVIDOR DA JUSTIÇA

Noticias | Informe-se

Ao fim de junho encerra-se prazo para o TJGO posicionar-se sobre o projeto de valorização

assembleia sindjustica2

Tramitação do projeto de valorização ainda cumpre cronograma estabelecido pela categoria, esclarece Fábio Queiroz

Em Assembleia, a diretoria do SINDJUSTIÇA informou que irá se reunir na quarta-feira com o Conselho de Política Salarial

“Precisamos de uma resposta sobre o Projeto de Valorização Vencimental até o final de junho, conforme foi definido pela categoria.” Com essa fala, o presidente do Sindicato dos Servidores e Serventuários da Justiça do Estado de Goiás (SINDJUSTIÇA), Fábio Queiroz, reafirmou, na Assembleia Geral desse sábado (30), o compromisso com o plano de ação pela aprovação da proposta de alteração no Plano de Cargos e Salários (PCS) dos servidores do Judiciário.  Há cerca de 8 anos a categoria não tem aumento real nos vencimentos, apenas reposição salarial.

Na próxima quarta-feira (3), a diretoria se reunirá com o Conselho Setorial de Política Salarial do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) para tratar dos estudos de impacto feitos pela Divisão Financeira do órgão e as simulações realizadas pela entidade sindical.

O presidente Fábio Queiroz esclareceu que o Projeto de Valorização Vencimental visa a reestruturação financeira no quadro de cargos e salários dos servidores do TJGO. “Buscamos o remanejamento orçamentário, ou seja, valorizar o salário em detrimento das gratificações”, explica.

A reunião será o momento de discutir e debater a aplicação concreta da proposta. “Demos prazo, noticiamos, seguimos o cronograma aprovado pelos servidores e estamos dentro da legalidade. Se não houver uma resposta positiva aos servidores, no segundo semestre teremos que mostrar força”, discursou o 1º vice-presidente, Fabrício Duarte.

Durante meses, o SINDJUSTIÇA esteve em estudos com o setor de Folha de Pagamento, que resultou em seis simulações de aplicabilidade das alterações do Plano de Cargos e Salários. O sindicato teve acesso, autorizado pela Presidência, às contas da Corte estadual. O levantamento foi apresentado e aprovado aos filiados na assembleia anterior. Em contrapartida, a Divisão Financeira também analisou os impactos do referido projeto. “Agora começará o debate. Mas, tenho fé que conseguiremos respostas positivas para os servidores”, opinou o presidente Fábio Queiroz.

Leia mais:

Divisão Financeira do TJGO conclui análise do impacto da implantação do projeto

Em reunião no TJGO, SINDJUSTIÇA trabalha simulações para apresentar aos servidores

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDJUSTIÇA