Instituto divulga nota sobre uso de UTIs

Nota Oficial divulgada pelo Ipasgo:

Relativamente às novas exigências atinentes ao atendimento dos usuários do IPASGO em leitos de UTI, o Instituto tem a informar o seguinte:

Desde que as novas exigências foram comunicadas, apenas 04 (quatro) casos chegaram à Central de Regulação do Ipasgo, com a busca de internação, em função da falta de vaga disponível em unidade credenciada. Todos os casos foram resolvidos, após a solicitação chegar de forma completa ao Instituto.

Estranhamente, em 3 destes 4 casos, os prestadores preferiram fazer a comunicação à imprensa do que à Central de Regulação, como é o procedimento usual nestes casos.

Com a reincidência de comportamento, o contrato de credenciamento de um dos prestadores na área de UTI está sendo denunciado unilateralmente pelo Instituto, até que justifique formalmente a negativa em receber usuários do IPASGO, mesmo quando devidamente autorizada a internação em cota extra, procedimento apontado como mais adequado em dois destes casos.

De acordo com as regras contratuais os 06 (seis) pacientes que ocupam leitos de UTI na unidade devem continuar recebendo o tratamento, até o final da indicação médica.

Se, por um acaso, a unidade credenciada se recusar a dar continuidade ao tratamento, o IPASGO providenciará imediatamente a vaga em outra UTI, com o consequente transporte do paciente, de acordo com todas as regras exigidas, para garantir a saúde destes pacientes.

É importante ressaltar que a maioria absoluta dos prestadores de serviços do IPASGO, incluindo os que atuam no atendimento em UTIs, vem compreendendo o esforço da atual diretoria e cumprindo com suas obrigações contratuais.

O IPASGO continuará aberto ao diálogo com todos os seus prestadores de serviço, para tentar sanar quaisquer dúvidas em relação à prestação de serviço.

Especificamente quanto a um grupo minoritário das UTIs credenciadas, existem valores apresentados ao Instituto, que não foram reconhecidos como devidamente enquadrados para pagamento. Por isso, esses valores continuam bloqueados, uma vez que não estão justificados, por parte dos prestadores credenciados.

O IPASGO continuará trabalhando no sentido de otimizar custos e melhorar o atendimento aos seus 630 mil usuários. A recuperação da credibilidade do Instituto e a melhoria dos serviços oferecidos são fatores inegociáveis por parte do IPASGO.

Vire seu tablet para a

posição horizontal