Fórum dos Servidores discute a PEC da Previdência em reunião com deputados

pec

O SINDJUSTIÇA participou na manhã desta quarta, 11, de reunião realizada na Asmego sobre a PEC da Previdência estadual. O encontro contou com representantes das entidades que integram o Fórum dos Servidores e Serviços Públicos de Goiás, deputados estaduais de várias siglas, além do presidente da Goiásprev, Gilvan Cândido da Silva. Da reunião, participaram a presidente do sindicato, Rosângela Ramos Alencar, e o vice-presidente Fabrício Duarte.

Os representantes dos servidores apresentaram várias sugestões e observações sobre a PEC, solicitando inclusive audiência com o governador Ronaldo Caiado.

“Desacelerar a aprovação da reforma e discutir com mais propriedade os meandros do sistema e da PEC são medidas fundamentais para evitar repetirmos as más escolhas do passado”, alertou o vice-presidente do SINDJUSTIÇA, Fabrício Duarte.

“Os servidores públicos são pessoas que, ao longo de toda a sua carreira, contribuíram com o investimento na Previdência. Onde está hoje esse investimento? Simplesmente aumentar a alíquota previdenciária não vai resolver a questão do déficit. A questão precisa ser melhor discutida”, destacou.

“Com a terceirização, por exemplo, o governo estadual contribui para o Regime Geral de Previdência, e não com o Regime Próprio, elevando o déficit”, acrescentou o representante do SINDJUSTIÇA.

“Ninguém está aqui contra a reforma. Todo mundo se deu conta de que precisamos de uma reforma. Mas precisamos manter a dignidade do servidor público e solicitamos também uma audiência com o governador”, frisou Wilton Müller, presidente da Asmego.

Os deputados Karlos Cabral, delegado Eduardo Prado, Álvaro Guimarães, Coronel Adailton, Delegado Humberto Teófilo, Major Araújo e Virmondes Cruvinel também participaram da discussão com os sindicalistas.

“Já querem votar a PEC na semana que vem.Todos sabem que sou da base do governo na Alego, mas sou também servidor público — isso aqui é passageiro e amanhã ou depois volto para a delegacia. Amo minha profissão e minha carreira”, reforçou o deputado Humberto Teófilo.

“O governador tem que nos receber para dialogarmos mais. Temos que frear esse projeto”, argumentou o deputado Karlos Cabral

Líder do governo na Alego, o deputado Bruno Peixoto não confirmou a possibilidade de realização de audiência com o governador nos próximos dias. Além disso, ele reiterou o conteúdo da proposta e o déficit na Previdência do Estado.

O parlamentar defendeu ser possível votar a PEC na terça feira, dia 17, alegando que em 6 de janeiro termina o prazo de prorrogação da moratória da dívida federal do estado de Goiás.

Desde o anúncio da PEC, o SINDJUSTIÇA tem dialogado individualmente com os deputados, apresentando a eles documento elaborado pela entidade com sugestões à Proposta. O documento entregue aos parlamentares é o resultado de amplo estudo e levantamento realizado pelo Departamento Jurídico do SINDJUSTIÇA.

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDJUSTIÇA | Ampli Comunica

Vire seu tablet para a

posição horizontal