Em reunião no TJ, SINDJUSTIÇA defende turno único de 6 horas

plantao-judiciarioO SINDJUSTIÇA acompanhou na tarde de hoje reunião na Presidência do TJGO para discussão em torno de possível implementação de turno único nas unidades judiciais de todo o Estado, um dos principais pleitos defendidos pela entidade nos últimos anos e proposta inclusive aprovada pela categoria em assembleias gerais de filiados.

O vice-presidente de Secretaria, Comunicação, Divulgação e Imprensa, Fabrício Duarte de Sousa, representou a entidade na reunião, que contou com a presença do presidente do Tribunal, desembargador Gilberto Marques Filho, juízes auxiliares da Presidência, gestores das áreas administrativas do órgão e representantes da Defensoria Pública, Ministério Público, Asmego e Sindojusgo. A OAB-GO foi convidada a participar, mas não enviou representante.

O SINDJUSTIÇA é favorável à implementação do turno único de 6 horas, como vem defendendo em vários pleitos protocolizados pelo sindicato e também durante as tratativas realizadas na comissão especial que elaborou o projeto que resultou nas mudanças do PCS dos servidores, recentemente. Em outubro do ano passado, os filiados ao sindicato reunidos em assembleia aprovaram, à época, a minuta do PCS elaborada pelo Conselho de Política Salarial do TJ, incluindo, na ocasião, a defesa do turno único.

“Deixamos claro para a administração do TJ que vamos acompanhar de perto os critérios estabelecidos, a metodologia e forma de aplicação do expediente com turno único, com o objetivo de preservar direitos e a saúde dos servidores”, alertou Fabrício Duarte.

Esta semana, o SINDJUSTIÇA protocolizou ofício junto à Presidência do órgão questionando a metodologia e a forma de implementação da tabela de lotação paradigma apresentada pelo Tribunal na Tabela de Lotação de Pessoal (TLP) de Março de 2018.

“Entendemos que o turno único irá identificar as áreas com déficit e excessiva mão de obra, possibilitando a distribuição da força de trabalho com maior precisão, já que a Resolução 219 prevê uma flexibilização de servidores para atendimento por demanda, o turno único certamente irá contribuir para a distribuição equalizada dos servidores, refletindo positivamente no descongestionamento do primeiro e do segundo grau”, argumentou a presidente Rosângela Ramos de Alencar no referido ofício.

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDJUSTIÇA | Ampli Comunicação

Vire seu tablet para a

posição horizontal