Em reunião com Ipasgo, SINDJUSTIÇA rejeita proposta de reajuste do plano de saúde

reuniao ipasgo 2O vice-presidente do SINDJUSTIÇA Eduardo Faria de Araújo representou a entidade ontem em reunião entre integrantes do Fórum Goiano em Defesa dos Servidores e do Serviço Público do Estado de Goiás e o presidente do Ipasgo, Romeu Sussumu Kuabara. Em pauta esteve a proposta do governo, de aumento das mensalidades ao percentual de 13,55%, proposta esta rejeitada pelo Fórum.

Durante a reunião, o presidente do Ipasgo alegou déficit mensal no instituto da ordem de R$ 7 milhões. O reajuste, defendeu, visaria garantir o equilíbrio financeiro da autarquia. A proposta, entretanto, foi rechaçada por todos os membros do Fórum, tendo em vista que nenhuma categoria do funcionalismo público estadual percebeu reajuste ou reposição salarial nesse percentual.

As entidades ali representadas apresentaram uma contraproposta de reajuste que gire entre 6% e 7%, parcelado em duas vezes. A presidência do Ipasgo comprometeu-se a analisar a proposta das entidades e uma nova reunião ocorrerá nos próximos dias para se definir o índice do reajuste.

“O Estado tem que encontrar formas de balancear as contas do Ipasgo. Segundo nos foi informado, cerca de 48 prefeituras do Estado, das 180 que aderiram ao convênio com o instituto, estão inadimplentes com a autarquia. Nós, os servidores, não podemos pagar essa conta”, argumentou o vice-presidente do SINDJUSTIÇA. “O trabalhador acaba pagando duas vezes, pois não recebe a reposição da data-base e ainda tem que arcar com aumento do plano acima da inflação”, completou.

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDJUSTIÇA | Ampli Comunicação

Vire seu tablet para a

posição horizontal