Data-base 2017: SINDJUSTIÇA pede reposição salarial de 7,31% ao TJGO

CalculadoraO presidente do SINDJUSTIÇA, Fábio Queiroz, enviou ofício à Presidência do TJGO requisitando correção salarial para data-base 2017, referente às perdas inflacionárias de 2016 (pedido protocolado sob o nº 5922364). Com base na inflação acumulada  e atestada pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC/Segplan) nos últimos 12 meses, o sindicato solicita a reposição de 7,31% retroativo a 1º de janeiro deste ano. No ofício, o SINDJUSTIÇA pede o encaminhamento do anteprojeto prevendo a revisão geral anual da remuneração dos servidores para apreciação da Assembleia Legislativa de Goiás.

Desde 2013, o Plano de Cargos e Salários dos Servidores e Serventuários da Justiça do Estado de Goiás assegura a revisão geral anual da remuneração da categoria sempre no mês de janeiro. No ano passado, a data-base pleiteada foi de 14,18%. No entanto, o Tribunal de Justiça encaminhou projeto à Alego requerendo aprovação do índice de 10% de reposição.

Data-Base 2016

Após mobilização dos servidores e pressão do SINDJUSTIÇA durante meses, a data-base 2016 foi aprovada pelos deputados estaduais. Entretanto, o projeto da reposição inflacionária foi vetado pelo governador Marconi Perillo no dia 29 de dezembro.

Em reação à decisão de rejeitar a correção salarial, a categoria foi mobilizada pelo SINDJUSTIÇA. Desde a última segunda-feira (23), os servidores protestam através da chamada operação lentidão. As atividades estão sendo executados em ritmo desacelerado durante o expediente nas comarcas de todo o estado. Ontem, quarta-feira (25), uma paralisação de 24 horas reforçou o protesto. Nova interrupção temporária ocorrerá na próxima  terça-feira (31).

Leia também:

Paralisações pela data-base movimentam servidores em manifestos por todo o Estado

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDJUSTIÇA

Vire seu tablet para a

posição horizontal