Saiba quais deputados goianos votaram contra os servidores e a favor da PEC do teto de gastos; SINDJUSTIÇA repudia proposta

plenario-camara-editadaNa votação extremamente danosa ao funcionalismo público no Brasil, por permitir, entre outras medidas, a proibição da progressão na carreira dos servidores efetivos e a suspensão de novos concursos públicos, 15 dos 17 deputados goianos disseram sim à chamada PEC do teto de gastos (241/2016). A proposta de emenda à Constituição foi aprovada, nesta segunda-feira (10), em primeiro turno no plenário da Câmara Federal, com o placar de 366 votos a favor, 111 contra e 2 abstenções. Saiba quais parlamentares de Goiás ignoraram o alerta do SINDJUSTIÇA e de seus filiados e votaram a favor do projeto. A proposta passa agora por mais uma votação na Câmara e duas no Senado Federal.

Votaram a favor da PEC 241: Alexandre Baldy (PTN), Célio Silveira (PSDB), Daniel Vilela (PMDB), Delegado Waldir (PR), Fábio Sousa (PSDB), Flávia Morais (PDT), Giuseppe Vecci (PSDB), João Campos (PRB), Jovair Arantes (PTB), Lucas Vergilio (Solidariedade), Magda Mofatto (PR), Marcos Abrão (PPS), Roberto Balestra (PP), Sandes Júnior (PP), Thiago Peixoto (PSD).

Votou contra a proposta: Rubens Otoni (PT)

Ausente: Pedro Chaves (PMDB)

SINDJUSTIÇA repudia a aprovação

Isso é uma afronta à administração pública, à Justiça e ao princípio da separação dos Poderes. A sociedade não tem de pagar a conta de gestões corruptas e amadoras, completamente descompromissadas com a probidade, a transparência e responsabilidade administrativa. (Fábio Queiroz, presidente do SINDJUSTIÇA).

É com esse tom de indignação, que o SINDJUSTIÇA repudia a tentativa do governo federal de repassar à sociedade brasileira as custas de administrações corruptas, que levaram o País à profunda crise econômica, política e institucional pelo qual atravessa hoje. A população e o funcionalismo público não podem pagar essa conta. “É injusto e imoral. A PEC 241, nos moldes como está, dá um cheque em branco para a precarização da prestação jurisdicional em Goiás e no Brasil, bem como para a desvalorização completa dos servidores do Judiciário e das demais instituições do primeiro setor”, completa o presidente do sindicato.

Para o SINDJUSTIÇA, é motivo de vergonha e desapontamento ver, na Câmara Federal, parlamentares goianos serem coniventes com essa PEC maliciosa e descabida. O sindicato, todavia, parabeniza o deputado Rubens Otoni pela coragem e desprendimento em votar contra o projeto, contrariando os políticos que não têm compromisso com aqueles que os elegeram. A votação desta segunda (10) não foi terminativa. Enquanto houver meios para revertê-las, o SINDJUSTIÇA e os seus filiados irão até as últimas consequências para livrar a sociedade da impopular PEC 241.

Vire seu tablet para a

posição horizontal