A CASA DO SERVIDOR DA JUSTIÇA

Noticias | Informe-se

A pedido do SINDJUSTIÇA, DRH vai levantar demanda por relotação

reuniao tecnica sindjustica goias tjgo10

Sindicato recebe, por e-mail e telefone, até segunda-feira (24), manifestações de servidores interessados em relotar

Na reunião técnica realizada na tarde desta segunda-feira entre diretores do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) e dirigentes do Sindicato dos Servidores e Serventuários da Justiça do Estado de Goiás (SINDJUSTIÇA), um dos pontos da discussão foi o pedido, da entidade, de abertura de novo processo de relotação antes do lançamento do edital do concurso unificado para contratação de técnicos judiciários. Atendendo a pedido do SINDJUSTIÇA, a diretora de Recursos Humanos, Márcia Faiad, comprometeu-se em levantar a real demanda por relotação antes do novo certame.

Segundo Márcia Faiad, o tribunal ainda não viu necessidade de abertura de novo processo.  Entretanto, o presidente do SINDJUSTIÇA, Fábio Queiroz, reiterou que há aqueles servidores que não puderam participar do processo anterior e que agora necessitam ser relotados.

Para auxiliar nesta tarefa, o sindicato receberá, até a próxima segunda-feira (24), às 16 horas, por e-mail – sindjustiç[email protected]ça.com – ou por telefone – (62) 3224-4458 – manifestações de servidores interessados em relotar. Ao manifestar o interesse em relotar, o servidor deverá observar os requisitos previstos na Resolução 13/2012 do TJGO. “Caso haja número suficiente de interessados, vamos lutar pela abertura da relotação antes do concurso”, garantiu o presidente Fábio Queiroz.

Ponto eletrônico

Também esteve em pauta o pedido por tratamento isonômico em relação ao ponto eletrônico, sistema atualmente em teste e que entra em vigor definitivamente no dia 1º de abril. Segundo o diretor-geral, Wilson Gamboge, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) proferiu decisão desobrigando magistrados e servidores dos gabinetes dos desembargadores a registrarem horários de entrada e saída no tribunal.  “O fato desautoriza o TJGO a exigir o uso do ponto eletrônico destes servidores”, argumentou. De acordo com Fabrício Duarte, 1º vice-presidente do SINDJUSTIÇA, o questionamento será levado pela entidade ao próprio CNJ.

Já sobre o plantão judicial, segundo o diretor-geral será formatada uma nova proposta, independente do ponto eletrônico, para registrar e compensar os servidores que trabalham além da jornada de trabalho regular.

Segurança

Em relação à segurança nos fóruns, o diretor Wilson Gamboge deu uma boa notícia aos dirigentes do SINDJUSTIÇA: o projeto de implantação da segurança armada deverá ser concluído neste mês de março.

Participaram do encontro, também, o diretor-financeiro do TJGO, Luiz Cláudio Rezende; o diretor-administrativo, Marllus Naves de Ávila; o diretor da Divisão de Administração Financeira de Pessoal, Edgar Vendramini; e o secretário de Gestão Estratégica, Leonardo Rodrigues de Carvalho.

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDJUSTIÇA | Ampli Comunicação

Wildcard SSL Certificates